Inspiração 1 

AS CRIATURAS DA CRIAÇÃO – O CAMELO

Nos tempos do Antigo Testamento, o camelo era um animal muito importante. Esse animal consegue se movimentar numa velocidade de 13 a 16 quilômetros por hora, e pode manter esse passo por muito tempo. No entanto, para isso, o animal precisa estar em boas condições físicas. Antes de fazer uma longa viagem, o guia inspeciona bem as patas e as corcovas de seus camelos.

Por que esse cuidado com as corcovas? Porque ali é que se armazena a gordura, o “combustível” do camelo nas longas viagens para lugares onde a alimentação é escassa.

Por que as patas? Porque possuem uma sola grossa que as protegem das queimaduras causadas pela areia durante a jornada.
Como podemos ver, os camelos têm grande resistência física, a qual podemos chamar de “duro na queda”. Essa é uma qualidade que deveríamos adquirir; não desistir de um trabalho até que esteja terminado.

Os camelos
tanto agüentam os rigores do inverno quanto o calor escaldante do verão. Eles também têm um jeito especial de fechar as narinas quando o vento sopra a areia. Os camelos se adaptam às necessidades à sua volta; esse é o outro comportamento que deveríamos aprender. Nem sempre podemos fazer as coisas ao nosso modo.
Às vezes, os camelos podem ficar mal humorados. Seus dentes não são exatamente iguais aos de outros animais. Eles não têm dentes superiores, só inferiores, que são bastante fortes. No lugar dos superiores, possuem uma larga chapa de gengiva dura que usam para mastigar grama. Na parte posterior, têm dentes trituradores. Se um camelo ficar zangado com você, pode causar-lhe um bocado de dor se lhe der uma mordida.

As pessoas geniosas
podem aprender uma grande lição com isso. O mal humor provoca muita dor aos outros. Não sejamos iguais aos camelos, nesse aspecto. Os camelos são resmungões. Eles resmungam ao se ajoelhar e ao se levantar. Emitem um som que é uma mistura de gemido, rosnado, gargarejo e grunhido. Em 1867, Edward Lear tentou descrever o indescritível, chamando o som feito pelos camelos de “gemirosgargruns”. Você conhece alguém com esse mesmo tipo de atitude? Vamos substituir as reclamações por palavras de contentamento e gratidão.

Outra coisa ruim sobre os camelos é que podem guardar rancores violentos. Quando um animal desses fica zangado com seu guia, o homem não pode se aproximar a não ser que jogue suas roupas e sandálias perto dele. Depois disso, o guia se afasta e o animal se arrasta, cheira as roupas e começa a escoiceá-las violentamente. Além disso, morde-as, pisoteia-as, cospe em cima delas e esfrega-as na areia com a cabeça. Por fim, afasta-se pomposamente, rosnando e grunhindo.

Nenhum de nós deveria agir como esses animais que não perdoam, não é mesmo? Precisamos aprender a perdoar uns aos outros.
(Tia Belle, em Young Pilot, West Side Baptist Church)


voltar para o índice